Guia de viagem Buenos Aires - Parte 2

20:53




Em frente ao centro cultural tinha uma feirinha na praça e em frente a praça fica a La Panera Rosa, um café lindo todo rosa e algumas cabines de telefone vermelhas (bem britânicas) pra tirar foto. Fiquei morrendo de vontade de entrar no café, mas recém tínhamos almoçado.

El Club de la Milanesa - Na primeira vez que fui pra Bsas já tinha comido nesse lugar e amado, dessa vez perdemos toda a manhã do primeiro dia resolvendo o câmbio/chip/cartão subte e chegamos na Recoleta já na hora do almoço.  Eu pedi uma milanesa com rúcula, mussarela e tomate (vem acompanhada de batatas fritas), a porção era a média (enorme, do tamanho de um prato) e custou 280 pesos (28 reais).

Reprodução da página do Facebook deles

Calle Azcuénaga, 1898 Recoleta
elclubdelamilanesa.com (é uma rede, tem em vários lugares em Buenos Aires).

Cemitério da Recoleta - Na primeira vez que fomos pra lá eu achei que numa segunda vez eu não iria lá,mas como estava em grupo acabei entrando novamente e foi bem legal. Não tinha localizado o túmulo da Evita e dessa vez procuramos até achar ele, e quando vi fiquei decepcionada porque imaginava algo mais legal do que um mausoléu preto.

Plaza e Centro cultural Recoleta
Ao lado do cemitério da Recoleta tem o centro cultural El Recoleta, nesse dia estavam pintando uma nova fachada linda. O centro cultural estava fechado e pelo que vi depois no site que peguei a foto abaixo, ele só reabriu no dia 10 de Janeiro.




Junin, 1930 - Recoleta
Aberto de Terça a Domingo das 15h às 22hs

Museo de Bellas Artes - Seguimos da praça para o Museo de Bellas Artes que fica super pertinho, a entrada custa 100 pesos (10 reais). O acervo do museu é enorme e conta com obras do Picasso, Renoir, Monet e Van Gogh.



Buenos Aires Design - Eu já tinha ido nesse shopping em 2016, mas no dia que fui tava focada em conhecer a Morph (loja de decoração enlouquecedora de Bsas) e nem explorei os outros andares do shopping. Como chegamos nele no final do dia, subimos procurando o Hard Rock Café e demos de cara com  um monte de barzinhos no terraço em pleno happy hour dos argentinos que trabalhavam ali pelo bairro (claramente eramos os únicos turistas do local). Recomendo fortemente esse terraço, além de ser bem bonito a bebida não é cara (tem baldinho de Quilmes por 400 pesos / 40 reais e uma limonada maravilhosa por 90 pesos / 9 reais).
Faculdade de Derecho - Na rua de trás do Museo de Bellas Artes (Av. del Libertador) fica a Faculdade de Direito de Buenos Aires, mesmo quem não foi para Buenos Aires já viu em algum filme a construção. O prédio é magnífico e além de termos a sorte de chegarmos no recesso da faculdade (só haviam dois estudantes em trote na frente da faculdade), também chegamos numa hora bem bonita de luz e sol.




Floralis Genérica - Ao lado da faculdade de direito fica a Plaza de las Naciones Unidas, onde está a Floralis Genérica.  A praça é bonita e bem agradável, chegamos no final da tarde e tinham muitos portenhos deitados em espreguiçadeiras e bancos com seus filhos.



Barrio Chino - Pra quem conhece o bairro Liberdade em São Paulo, é bem parecido só que em versão reduzida com mais lojinhas de itens genéricos e nenhuma papelaria fofa incrível :( Na rua principal ficam dois mercados Chinos com bastante condimentos e coisas para fazer sushi, ao contrário do que eu tinha lido achei os vinhos mais caros do que no Dia% e Carrefour.



Museo Ricardo Rojas - Na tarde do segundo dia os amigos que conheci na excursão iam no Caminito e novamente não estava a fim de conhecer (na primeira vez que fui não deu tempo e é o tipo de lugar super turístico que eu só iria se sobrasse tempo nessa segunda vez).  Na minha lista de lugares tinha o Museo Ricardo Rojas que fica em uma rua paralela a Av. Santa Fé, o museu tem a entrada gratuita e visita guiada nas quartas-feiras.





Fui super bem recepcionada pelo pessoal que cuida do museu e estava sozinha na visitação, então pude ver tudo com calma. Ricardo Rojas foi um escritor e pensador Argentino, quando ele morreu sua mulher doou a casa para o governo para que fizessem um museu.





A casa de Ricardo Rojas tem cerca de 20 mil livros e é possível ver fragmentos de livros em alguns espaços da casa. Meu coração é todo desse vitral de uma das portas que dão para o fundo da casa.



Calle Charcas, 2837
Aberto de Terça a sábado das 11h às 19hs
Entrada gratuita
Visita guiada nas quartas às 15hs

Moderno Bazar - Na Av. Santa Fé próximo ao museu também fica uma loja de decoração e utilidades para casa chamada Moderno Bazar, eu já seguia eles no instagram e tinha visto que era uma loja bem em conta (com preços parecidos com os do Brasil).







Av. Santa Fé, 2726
Aberto de Segunda a Sábado das 9h às 21hs e Domingo das 16h às 21hs

El Ateneo Grand Splendid - Uma livraria construída dentro de um antigo teatro (o teatro Grand Splendid foi construído em 1919 e em 2000 virou livraria), o El Ateneo é o tipo de lugar que não tem como ir a Bsas e não visitar. Como ele também fica na Av. Santa Fé aproveitei pra passar por lá no caminho de volta pro hostel. O El Ateneo é uma rede de livrarias, é importante pesquisar El Ateneo Grand Splendid e ver o endereço direitinho antes de ir (existe uma El Ateneo na Calle Florida, mas ela é uma livraria comum). No palco do teatro fica o café da livraria.



Av. Santa Fe, 1860
Abre de Segunda a quinta das 9h às 22hs, Sexta e Sábado das 9h às 00hs e Domingo das 12h às 22hs




You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Subscribe