Gucci abre nova flagship em Tóquio

No próximo dia 29 de Abril, nessa sexta-feira, a Gucci abre sua nova flagship em Tóquio. Localizada no bairro nobre de Ginza, essa é a segunda loja da marca na cidade. 


O conceito da loja foi criado por Alessandro Michele, Diretor Criativo da Gucci, especificamente para essa loja da Rua Namiki e segundo a própria marca, não será replicado em outros endereços. 


A loja conta com três andares, dois já inaugurados, o primeiro dedicado ao público feminino e subindo as escadas todo o masculino. O prédio ainda tem mais um andar, que posteriormente será um espaço para personalização de alguns itens da marca.



Tanto o mobiliário da loja quanto as peças se coordenam lindamente, o excesso de estampas é atenuado com parede e chão em tom rosado neutro. Alguns materiais usados na loja, como o bambu das paredes, remetem a cultura japonesa e foram pensados exclusivamente para esse projeto.





No segundo andar da loja sai o rosa e entram os acabamentos mais sóbrios de madeira. O destaque fica por conta das molduras do teto e colunas.





O endereço ainda conta com uma Gucci Osteria que ainda não abriu, mas já tem a fachada mais linda e fotogênica possível assinada pelo artista japonês Yuko Higuchi que para a inauguração também assinou algumas peças da loja com edição limitada.  



Detalhe fofo da comunicação da entrada da loja, sinalizando o distanciamento e uso de máscara:



Browns inaugura loja com conceito phygital em Londres

Seguindo o post sobre varejo físico x varejo eletrônico e a importância das marcas começarem a pensar no phygital (o primeiro post é esse aqui) a Browns inaugura na próxima segunda-feira (12 de Abril) uma nova loja conceito em Londres.


A multimarcas de luxo, que pertence ao e-commerce Farfetch, traz um novo conceito de loja que mistura a experiência tecnológica com a conexão emocional do varejo físico. São quatro andares dedicados a moda feminina, masculina, acessórios e calçados, artigos para casa, jóias e relógios.




O edifício dos anos 70, também conta com um restaurante com área ao ar livre. Na área interna o restaurante resgata um pouco da história arquitetônica do prédio com o piso original de 1972. Todo o projeto é assinado pelo escritório de arquitetura Dimore Studio, de Milão.



A ideia é que o cliente possa ficar bastante tempo dentro da loja e que se sinta em casa (o que é possível notar pelo uso do carpete fofinho, nas almofadas e sofás que remetem ao decor de uma casa). Com esse novo projeto, a Browns pretende estreitar as relações com o consumidor de modo que a venda seja apenas uma das experiências da loja física.


A loja também possui um sistema integrado ao site, onde quando o cliente entra no aplicativo no modo loja é possível acessar suas preferencias e wish list (facilitando o atendimento da equipe de loja).


O cliente também pode experimentar roupas que não estão disponíveis na loja, usando realidade aumentada. Além de poder finalizar suas compras, sem a necessidade do check out comum, através de um link enviado pelo celular.


Imagens: Reprodução


La Medusa - A nova pop up store da Versace em Shanghai

 A Versace inaugura no próximo dia 11 uma Pop-up store no shopping Plaza 66, em Shanghai. 


Além da arquitetura da loja ser um grande coral rosa com a medusa em destaque, símbolo da marca, a pop up também propõe uma experiência imersiva. O chão da loja é uma grande onda e se mexe conforme os movimentos de quem está na loja.



A ação faz parte do projeto Medusa Power Talks, uma série de vídeos com convidadas e Donatella Versace falando sobre o poder feminino. A etapa chinesa do Medusa Power Talks e os eventos da pop-up acontecem junto com o Shanghai Fashion Week, que começa amanhã e segue com os desfiles até o dia 17 de Abril.



Histórias para vestir - O novo documentário de moda da Netflix

13:30

Dica de documentário de moda para o feriado de amanhã, a Netflix lançou hoje a minissérie documental baseada no livro Worn Stories, escrito por Emily Spivack. O documentário foi produzido por Jenji Kohan, criadora da série Orange is the new black.


No livro e na série Histórias para Vestir, as narrativas são feitas a partir de uma peça de roupa que possui valor sentimental ou que marcou de alguma forma a vida. Tem história de casaco perdido, gravatas confeccionadas pela avó e mais um monte de narrativas que mostram o quanto peças de roupa podem carregar sentimentos e lembranças.

Será que o varejo físico vai acabar?

Quantas vezes você já leu que o e-commerce vai tomar conta do varejo e que ninguém mais vai comprar no varejo físico? Eu escuto isso desde 2011 quando mudei pra São Paulo e comecei a participar de vários eventos de varejo e tendências.

Estamos em 2021, em meio a uma pandemia que já dura um ano, e eu aposto que você tá lendo esse post e pensando em como é bom viver a experiência de ir até uma loja e fazer compras.

Se antes eu já escutava todas essas previsões bombásticas sobre as lojas físicas desaparecerem com uma certa descrença, depois desse último ano tenho certeza que nada substitui a experiência de uma ida a loja.



Sigo acreditando que o melhor caminho é a multicanalidade. O on e o off-line se complementam, as experiências são diferentes e a integração entre os dois ambientes é a melhor escolha para as marcas que já tem loja física.

E por que eu coloquei essa foto da vitrine da Zara com tela azul? Pra lembrar que nunca podemos contar com apenas um canal de venda e divulgação, porque em algum momento o cenário muda ou algum problema acontece e a gente depositou os esforços em um canal só.

Foto: Reprodução (LinkedIn)

Bottega Veneta lança revista digital trimestral

12:43

A Bottega Veneta acaba de lançar sua revista digital trimestral. Alguns meses depois de deixar as redes sociais, a marca lança um compilado de imagens e vídeos que mostram seus produtos imersos em muita arte.


Junto com a revista, praticamente um manifesto na legenda do CEO da marca “sobre a importância de explorar um ritmo mais lento no consumo da cultura hoje”.



A gente sabia que algo estava por trás da saída da Bottega Veneta das redes, mas vocês imaginavam que era uma revista? Para acessar todo o conteúdo, é só entrar aqui 




Destaques do desfile | Raf Simons - Inverno 2021/22

21:42

Nessa semana Raf Simons (que também diretor criativo da Prada) apresentou sua coleção homônima de Inverno 2021/2022 na Bélgica, seu país natal.

Modelagens amplas seguem sendo o ponto alto das coleções de inverno, com Raf Simons não foi diferente. Os maxi casacos bem fofinhos em tecidos tecnológicos aparecem em tons discretos, enquanto os blusões apareceram super coloridos e vibrantes.



A modelagem das mangas é tão maxi, que foi necessário desenvolver um acessórios para segurar as mangas. Ele é uma osada de mão que apareceu colorida e em metal segurando várias mangas durante o desfile.

As luvas foram outro acessório que apareceram muito nesses últimos desfiles de inverno. Todo o styling desse desfile ficou maravilhoso, nele a luva dá seguimento as mangas enormes dando um certo equilibrio para os looks.


Os corações, que foram pauta no início da semana, apareceram em brincos, anéis e colares. As etiquetas que aparecem no desfile ajudaram a dar foco nas palavras usadas como tema do desfile, mas fora da passarela ajudam a dar força para marca (é quase o mesmo racional do retorno dos monogramas que eu comentei no post das vitrines da Givenchy).

A comunicação visual e o rompimento do limite das vitrines

Uma técnica antiga tem literalmente "tomado as ruas" quando o assunto é visual merchandising e comunicação visual. O rompimento da barreira do vidro, ajuda a criar uma interação com quem passa na rua e é uma ótima forma de conversar com o consumidor e o convidar para entrar na loja.


Quando falamos em vitrines que passam dos limites do vidro eu sempre lembro do projeto da Harvey Nichols de Londres.


Em 1997, no meio da semana de moda de Londres, o  Estúdio do Thomas Heatherwick criou estruturas que começavam dentro da loja e invadiam a fachada.  Era como não houvesse vidro nas vitrines.



Essa semana vimos fotos da nova colab entre a Polaroid e a Lacoste. Na Marcy's o arco-íris da Polaroid invadiu as calçadas e ajuda a informar a nova colab com a Lacoste dentro da loja. 





Em uma das últimas vitrines da Topshop, no Dia do Orgulho LGBTQIA+, a mesma técnica de avanço da comunicação visual já tinha sido super bem usada.


No meio do ano passado, eu já tinha salvo essa imagem da Dior. Aqui a estampa chave da coleção também ultrapassa o espaço expositivo.


No Instagram, link aqui, gravei uma série de Reel falando sobre a mesma técnica usada dentro das lojas.  

Como usar coturno

22:46

 


Bastou surgir a primeira brisa de outono pra gente já pensar em como usar as primeiras tendências de outono/inverno. O coturno, apesar de ser um item chave pra se ter no guarda roupa independente de tendência, está com tudo nesse ano e é a aposta certeira pra montar looks super estilosos.


O jogo entre leve e pesado é perfeito para destacar o coturno nas produções. Use com saias e vestidos mais esvoaçantes, lembrando que o comprimento ideal é o que deixa o coturno mais à mostra.


Calças mais largas e com bolsos utilitários resgatam a pegada militar dos coturnos, principalmente quando são usados por cima da calça. O toque sofisticado fica por conta da escolha da cartela de cores, os tons terrosos funcionam super bem


O coturno combinado com peças de alfaiataria deixa qualquer produção menos óbvia. Um ótimo truque de styling é usar as calças de alfaiataria levemente dobradas deixando o coturno mais à mostra.


A volta dos monogramas

Os monogramas voltaram com tudo, marcas como Givenchy, Fendi, Jimmy Choo, Gucci e Versace apostaram no revival. Esse revival faz parte de uma estratégia das marcas de luxo contra a reprodução das suas criações, já que fazia tempo que não víamos tantas marcas grandes e expressivas no mercado copiando modelos de bolsas e calçados de marcas de luxo.

Uma das formas mais fáceis de inibir essas reproduções, é reverenciar o próprio logo de forma que a exposição dele volte a ser moda e com isso, garantir que a venda das peças com monograma seja mais forte do que a cópia dos designs de outras peças. 

Enquanto a maioria das marcas aplica os monogramas apenas em seus produtos, a Givenchy resolveu explorar a arquitetura das suas lojas.



Explorar as texturas e cores no store design foi uma maneira super inteligente de reavivar a logomania, os monogramas foram parar nas vitrines em duas cores diferentes e também aparecem aplicados em paredes de espelho e no mobiliário dentro das lojas.







Negócios + Varejo de Moda + Visual Merchandising | Pitti Uomo leva sua famosa feira de negócios para dentro da Rinascente

Quase um ano de pandemia e na moda já conseguimos ver movimentos de colaboração entre marcas e empresas como forma de se adaptar às restrições atuais. As semanas de moda e feiras foram os eventos mais impactados com essas restrições, já que os desfiles precisaram se adaptar ao formato online (tanto que algumas marcas acabaram pulando temporadas para ter mais tempo de se adaptar) e algumas feiras foram canceladas.

Nesses momentos é muito legal ver a criação de parcerias e a solução de problemas acontecendo de formas tão criativas.  Foi o que aconteceu com a edição de 2021 da Pitti Uomo, feira de moda masculina italiana e a principal feira de moda masculina do Mundo (sds fotos de street style durante a feira).

Além da adaptação da feira para o online na edição que acontece de 12 de Janeiro a 5 de Abril de 2021, a Rinascente virou principal parceira e veiculo físico da feira. Como o varejo segue funcionando, a parceria entre a feira e loja garante que as marcas participantes da feira tenham uma presença física em um espaço de moda, mesmo que não seja na feira.





A loja de Florença, onde acontece a feira, foi literalmente vestida de Pitti Uomo começando pelas vitrines com looks das marcas e outras divulgando a feira.







A Rinascente recebeu as vitrines e corners de marca para expor os produtos, mas também ganhou um andar dedicado a uma exposição de fotos assinadas por Aldo Fallai com personalidades da cidade, que nasceram em Firenze ou que mantém um laço com a cidade, na moda masculina.



Na comunicação visual no interior da loja, as mesmas linhas usadas nas vitrines também estão nos pontos focais da loja e nas paredes e colunas. Uma forma simples e prática de sinalizar o espaço da Pitti Uomo na loja.




















 









 
Copyright © Lab Conteúdo . Designed by OddThemes